A Arte de Fazer Móveis – Trabalhando de Marceneiro

arte de trabalhar os moveis

Ao vermos um móvel pronto, com belíssimo acabamento e robusto em sua composição, muitas vezes ignoramos todas as etapas do processo de produção daquele objeto e não nos damos conta da árdua tarefa que foi confeccioná-lo.

A arte de fazer móveis requer um grande conhecimento na área de marcenaria, que envolvem:

  • Conhecer os diferentes tipos de madeira além de saber onde e quando aplicar cada uma.
  • Saber identificar e manejar cada instrumento de trabalho do marceneiro, incluindo as ferramentas manuais e as elétricas.
  • Compreender o momento certo na fabricação de móveis rústicos ou de fino trato.
  • Entender como o meio pode interagir com a madeira e como usar isso a favor do projeto em execução.
  • E muitos outros conhecimentos envolvidos.

Antes de iniciar o trabalho

Antes de iniciar a arte manipulando a madeira em si, é interessante sabermos a diferença entre marceneiro e carpinteiro, o que até hoje gera muita dúvida! Mas não há qualquer dificuldade nisto!

Carpinteiro em geral é aquele que trabalha a madeira bruta, corta e seleciona os pedaços e realiza trabalhos menos sofisticados, tais como: formas, caixotes para diversos fins, etc.

Já o marceneiro faz a arte em si, transformando a madeira bruta (normalmente já tratada pelo carpinteiro) num produto mais elaborado e sofisticado, como cadeiras, mesas, portões, armários, móveis de pallets etc.

Os diferentes tipos de madeira

Como vimos, é o marceneiro que realizará a arte na madeira! Sendo assim, este profissional deverá ser capaz de conhecer ao menos as principais madeiras utilizadas na confecção dos móveis e saber qual usar dependendo da situação, pois cada uma possui, por exemplo, densidade, características de corte e coloração diferentes.

  • O MDF tem pouca resistência e por isso não é indicado para ser usado em móveis que vão suportar grande peso. No entanto, por suas características próprias, não pode ser atacado por pragas e é bem liso, proporcionando bom acabamento e praticidade.
  • Já os compensados são leves e baratos e podem ser usados na fabricação de uma grande variedade de móveis, contudo são frágeis e com o tempo tendem a rachar.
  • A madeira maciça em si é extremamente resistente, algumas são ideais para locais com infestação de cupins (a maçaranduba, por exemplo). Contudo, são pesadas e nenhum pouco flexíveis.

Instrumentos e planejamentos

Ao conhecer os diferentes tipos de madeira, o marceneiro já poderá pensar qual o móvel que desejará fazer, adquirindo assim a madeira correta! Feito isso, deverá fazer um planejamento sobre tudo o que vai precisar na sua fabricação.

Primeiramente o marceneiro faz um desenho meticuloso, pensando em todas as medidas e em todas as características do móvel a ser construído. Depois, selecionará todas as ferramentas necessárias para  a empreitada:

  • Alicate, martelo, formão, serrote, plaina, lima, trena, formão, etc. São apenas algumas das várias ferramentas utilizadas por esse profissional.

Qualificação profissional

Como é possível notar, para a arte de fazer móveis faz-se necessário um amplo conhecimento que deve ser conquistado através de muito estudo e com a prática em si.

Existem vários cursos espalhados pelo país de marcenaria, inclusive alguns online! Mas a parte prática somente colocando a mão na massa ou tornando-se aprendiz de marceneiro.